Home Notícias Campinas novamente na rota dos Óvnis

Campinas novamente na rota dos Óvnis

306
1
COMPARTILHE

A cidade de Campinas, me metrópole do Interior Paulista com cerca de 1 milhão de habitantes, parece estar, novamente, na rota dos Objetos Voadores não Identificados. No dia 29 de novembro, uma aparição chamou a atenção de milhares de moradores e provocou polêmica na cidade, com divergências entre ufólogos e astrônomos sobre a natureza do fenômeno. A estranha luz que efetuou manobras durante meia hora no céu noturno chegou a ser filmada por um cinegrafista amador.

No dia 21 de dezembro de 2000, pouco menos de um mês depois – com uma diferença de uma hora para o horário de avistamento anterior (que havia sido das 21h às 21h30) – a história se repetiu. Entre 22 e 22h30, moradores dos bairros de Jd. Santana e Santa Genebra, entre outros, acompanharam as evoluções de uma luz branca que piscava o tempo todo e parecia deslocar-se de forma pouco comum. Sob céu parcialmente encoberto, a luz inicialmente não mostrava qualquer movimento. Mas a seguir surgiram outros pontos de luz, intermitentes como o primeiro, mas deslocando-se em direção ao solo, ora descrevendo uma trajetória perpendicular ao plano do objeto maior, ora em diagonal.

Como no avistamento anterior, outra vez a aparição foi registrada em vídeo e exibida pelo programa jornalístico da TV local, a EPTV.

No mesmo dia da aparição, poucos minutos depois, duas testemunhas das evoluções dos objetos contaram sua experiência na sala de bate-papo “Vigília UFO Chat”. A estudante J.M.S. (17), moradora de Jd. Santana, e “Brad” (17), estudante morador do bairro Santa Genebra, estavam bastante impressionados. Ambos solicitaram que suas identidades não fossem reveladas.

J.M.S. conta que nunca tinha visto algo parecido. “Nem acreditava muito nessas coisas. Eu achava que era tudo mentira, que estavam brincando, nem dava bola para isso”, ressaltou. A estudante estava acompanhada de seu pai e sua mãe no momento em que viram a estranha luz. Ela ainda teve tempo de ligar para uma amiga em outro bairro para confirmar o avistamento.

Já o estudante Brad (apelido que usou na sala de chat), confirmou o surgimento da luz por volta das 22 horas. Ele observou as evoluções do objeto e das luzes menores acompanhado de outras sete pessoas. “Em 15 minutos saíram dele umas 3 ou 4 ‘luzinhas’ menores. Iam para baixo, em linha reta, bem perto do horizonte e paravam lá. Depois simplesmente sumiam”, contou. Brad disse estar habituado a diferenciar os planetas Vênus e Júpiter no céu, mas os flashes do ÓVNI superavam em muito o brilho desses astros, segundo ele. Durante todo o tempo em que o objeto esteve no céu, ele não notou nenhum avião sobrevoando a área. “Eu vi uns 5 minutos, mas meu pai já tinha visto fazia uns 15 minutos. Ele ligou para o aeroporto e eles disseram que várias pessoas já tinham ligado lá e que eles não haviam identificado o objeto”, destacou.

A equipe de jornalismo da EPTV entrou em contato com o aeroporto de Viracopos, mas recebeu a informação de que nada foi detectado pelos radares do Cindacta. A Revista Vigília está tentando contato com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (Cecomsaer) para confirmar a informação.

Os recentes relatos viraram objetos de estudo de diversos grupos ufológicos amadores na região, entre eles a Equipe Valinhense de Estudos Ufológicos (EVEU), de Valinhos. Membro do grupo, o comerciante e desenhista free-lance Fábio Eduardo Vieira (21), disse à Vigília, por e-mail, que “tudo indica que Campinas está passando por uma onda ufológica”. Ele avalia que, “em relação aos astrônomos terem declarado que as luzes seriam os planetas Júpiter e Vênus, bem, foi a explicação que eles acharam mais ‘cômoda’ e que está mais ligada ao campo de trabalho deles. Qualquer pessoa que analise as filmagens chegará a uma conclusão de que um planeta não fica oscilando vertiginosamente e não se locomove a uma velocidade de 5.000 km/h”. Essa foi a estimativa de velocidade à qual o grupo chegou a partir da análise de deslocamento o objeto avistado no dia 29 de dezembro.
Vieira prefere esperar a conclusão da pesquisa desenvolvida pelo grupo antes de divulgar outros detalhes. “Mas posso lhe adiantar algo: eu soube que militares estão fazendo uma varredura pelos locais de avistamento, helicópteros sem inscrição estão sobrevoando a cidade, e um contatado [Nota do Editor: pessoa que supostamente mantêm contatos com extraterrestres] com o qual há seis meses nós mantemos contato nos informou coisas brilhantes sobre essa onda”, garantiu.
Atividade intensa nos últimos anos
A cidade de Campinas e municípios vizinhos vêm sendo cenários freqüentes de avistamentos de Óvnis/Ufos nos últimos anos. Na última década, alguns registros importantes vêm sendo feitos desde 1992, naquele ano, luzes inexplicáveis foram vistas na cidade de Louveira. No ano seguinte, foram visitadas as cidades de Rafar e Capivari. No início de 1995, testemunhas relataram o avistamento de um estranho triângulo luminoso no céu. No mesmo ano, em setembro, dois guardas civis em Santa Bárbara D’Oeste foram testemunhas de uma luz noturna. Em 1996, uma nova onda de relatos surgiu em Amparo e Rio Claro, agora com características que se suspeita pode ter sido provocada pela intensa luminosidade do planeta Vênus.
Em 1997, a pesquisa ufológica na região experimentou com entusiasmo uma nova onda de aparições espetaculares, desta vez com concentração maior nas cidades de Nova Odessa, Piracicaba, Sumaré, Santa Bárbara e Americana. Nesta série de avistamentos, entre 31 de março a 6 de abril, no município de Americana, o repórter fotográfico Frâncio de Holanda registrou algumas das mais intrigantes imagens de Objetos Voadores não Identificados noturnos.

1 COMENTÁRIA

  1. Na verdade não é comentário, e sim, um questionamento. Não sei se este é o canal correto, então… .
    Por acaso vocês tiveram alguma notificação de objetos prateados circulares, em torno de 30 ou 40, no céu de Campinas SP no dia 15/07/2017 por volta das 12:00h? Eu e alguns familiares observamos esses objetos, e, não conseguimos identificar. Estavam muito alto (acima dos urubus e maior que eles) e se moviam em direção sul.
    Grato pela atenção.

Deixe um comentário