COMPARTILHE

A CIA, a agência de inteligência dos EUA, liberou para o acesso público cerca de 13 milhões de páginas de documentos secretos. Os documentos foram liberados através da internet nesta quarta-feira, 18 de janeiro, depois de muita pressão de defensores da lei de liberdade de informação (FOIA) e de um processo movido contra a agência.

São diversos os documentos, entre comunicados internos, pesquisas e relatos que tratam de avistamentos de UFOs e OVNIs e outros papéis com temática paracientífica ou paranormal, como experiências psíquicas.

No total são cerca de quase 800 mil arquivos, compostos por 13 milhões de páginas de documentos (aqui o link para acessar os documentos secretos diretamente)

É possível encontrar no compendio registros de Henry Kissinger, ex-secretário de Estado americano durante os mandatos dos presidentes Richard Nixon e Gerald Ford, além de centenas de milhares de páginas de análises de informações secretas e pesquisas científicas.

Stargate e Uri Geller

Entre os registros considerados mais “exóticos” estão os documentos do chamado programa Stargate, que analisava poderes psíquicos e percepções extrassensoriais.

Estão ali documentados testes feitos para analisar as supostas habilidades psíquicas de Uri Geller em 1973, quando ele já era famoso por apresentações demonstrando seus “poderes”.

Os memorandos detalham como Geller conseguiu reproduzir em parte figuras que foram desenhadas por outras pessoas em uma sala separada de onde ele estava.

Ele reproduziu os desenhos com graus variáveis de precisão – em algumas vezes, replicando o que estava sendo criado por outras pessoas.

Isso levou os pesquisadores a concluírem que Geller “demonstrou sua habilidade perceptiva paranormal de uma forma convincente e sem ambiguidade”.

Há ainda muitos relatos de avistamentos de discos voadores e até recibos de compra de tinta invisível.

Acesso difícil

O acesso ao material não é exatamente novidade. Grande parte já estava acessível há algum tempo — parte desde 1990 — mas a consulta não era fácil. Era preciso comparecer pessoalmente nos fundos de uma biblioteca nos Arquivos Nacionais, em Maryland. E aos computadores para consulta só era liberado entre as 9h e as 16h30.

O grupo sem fins lucrativos MuckRock, defensor da liberdade de informação, processou a CIA para obrigar o serviço secreto a disponibilizar a coleção online.

Além disso, o jornalista Michael (Mike) Best usou uma abordagem diferente para pressionar a agência. Criou uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) e arrecadou cerca de US$ 15 mil para visitar o local, imprimir um a um os arquivos e então divulgá-los para o público, iniciando pouco menos de um ano atrás.

Na página da campanha, Best explicou que o orçamento para o projeto foi relativamente pequeno porque a “CIA está reembolsando os Arquivos Nacionais pelo custo do papel e da tinta – a impressão dos documentos é de graça”.

“Ao escanear e imprimir os arquivos às custas da CIA, consegui começar a torná-los disponíveis para o público e dar à agência um incentivo financeiro para simplesmente colocar o banco de dados online”, escreveu o jornalista no Glomar Disclosure, site especializado em divulgar e analisar material desclassificado (liberado) pela Lei de Liberdade de Informação mantido por ele.

Abaixo, uma descrição resumida do conteúdo liberado, segundo o Glomar:

  • Os papéis do secretário de Estado Henry Kissinger: 40.000 páginas de documentos recentemente desclassificados. Os documentos não se originaram na CIA, mas “contêm muitas ações da CIA”.
  • Direção de Ciência e Tecnologia R & D: 20.000 páginas
  • Arquivos de publicação de inteligência analítica: Mais de 100.000 páginas.
  • Arquivos de notícias: A agência coletou muitas notícias sobre si e sobre os assuntos que lhe interessavam. 
  • Coleção Escritório da Direção da Central de Inteligência (ODCI): 28.550 documentos / 129.000 páginas dos registros dos cinco primeiros Diretores da Inteligência Central: Almirante Roscoe Hillenkoetter, General Walter “Bedell” Smith, Allen Dulles, John McCone e Richard Helms. Estes registros são desde o início da CIA, em 1947, até o final dos anos 1960 e incluem uma ampla variedade de memorandos, cartas, atas de reuniões, cronologias e arquivos relacionados do Escritório da ICD (ODCI) que documentam o alto nível de funcionamento da CIA Durante seus primeiros anos.
  • Boletim Informativo Central de Inteligência (DI): 8,800 documentos / 123,000 páginas de uma coleção de Boletins Centrais de Inteligência (CIB), National Intelligence Bulletins (NIB) e National Intelligence Dailies (NID) de 1951 a 1979. Os CIBs / NIBs foram publicados seis dias por semana (de segunda a sábado) e eram compilações de artigos originais, consistindo inicialmente em curtos resumos diários e em Relatórios e Estimativas de Inteligência Significativos mais longos sobre eventos importantes do dia. Os CIBs / NIBs foram distribuídos a políticos de alto nível no governo dos EUA.
  • Registros da CIA: Registros dos arquivos da CIA com 25 anos de idade ou mais, incluindo uma grande variedade de relatórios de inteligência terminados, relatórios de informações de campo, documentos e memorandos de políticas de alto nível da Agência e outros documentos produzidos pela CIA.
  • STARGATE: Um esforço de 25 anos da Comunidade de Inteligência que usava telespectadores remotos que alegavam usar clarividência, precognição ou telepatia para adquirir e descrever informações sobre alvos bloqueados da percepção comum. Os registros incluem documentação de sessões de visualização remota, treinamento, memorandos internos, avaliações externas e revisões de programas.
  • Traduções consolidadas: Relatórios traduzidos de artigos técnicos de língua estrangeira de interesse de inteligência, organizados pelo autor e cada documento abrange um único assunto.
  • Scientific Abstracts: Resumos de artigos de revistas científicas e técnicas estrangeiras de todo o mundo.
  • Ground Photo Caption Cards: Usado para identificar fotografias na coleção de fotografias de solo NlMA. Cada cartão legenda contém um número de série que corresponde ao número de série idêntico em uma fotografia de solo. Os negativos mestres da coleção de fotografias de terreno foram acessados ​​separadamente para NARA. Os cartões de legenda fornecem informações descritivas para ajudar a identificar quais mestres pesquisadores negativos podem desejar solicitar.
  • National Intelligence Survey: Boletins de inteligência
  • NGA: Registros da Agência Geoespacial de Inteligência, principalmente relatórios de inteligência fotográfica.
  • Serviço de Publicação de Publicações Conjuntas : Proporcionou traduções de temas regionais e tópicos no final dos anos 70 e início dos anos 80.
  • Escritório de Arquivos de Serviços Estratégicos: Documentos do OSS, antecessor da CIA na Segunda Guerra Mundial.

Deixe um comentário